lá em 2003 eu ouvia esse disco e via o DVD dessa apresentação em loop eterno e aflitivo (minha mãe até hoje tem pesadelos com essas luzes piscando). ainda assim, bom demais ouvir o que o rock alternativo era capaz de fazer: as guitarras do Molko estridentes à beira da microfonia, o baixo do Stefan parecendo que vai te atravessar e o Steve batendo nos pratos como se fosse grego (ns). era bom demais, nossa.

#TrilhaDoDia